Sobre José de Anchieta

São José de Anchieta é reconhecido como Apóstolo e Padroeiro do Brasil.

Anchieta chegou jovem ao Brasil com apenas 19 anos, acometido de uma doença óssea que o acompanhou por toda a vida. Foi aqui, no Brasil, que aprendeu, desenvolveu habilidades e realizou os grandes feitos pelos quais deve ser lembrado:

Os feitos da vida do Padre Anchieta se cumpriram aqui.

Aprendeu uma nova língua e escreveu a primeira gramática do Brasil, sobre a língua mais falada na costa brasileira, o tupi. Conviveu com os indígenas, guardou seus costumes e a eles dedicou sua vida para protegê-los do extermínio dos colonizadores e da escravidão. Ensinou a língua, o sistema numérico e práticas da religião.

Tudo o que Anchieta fez foi inédito. Foi o primeiro a conhecer uma língua que jamais se ouvira. Estabeleceu uma relação de diálogo e convivência entre culturas que nunca tinham se encontrado. Habilidoso com as artes escreveu as primeiras peças teatrais verdadeiramente brasileiras, pois reuniram elementos culturais dos diferentes povos que aqui viviam: indígenas, portugueses e espanhóis. Foi pacificador, chegando a fazer-se de refém para um acordo de paz. Reuniu portugueses e indígenas para a defesa contra a violência dos franceses calvinistas que tentaram invadir o Rio de Janeiro e o Espírito Santo.

 Em 1553 e morreu aos 63 anos na aldeia de Reritiba, hoje município de Anchieta, no Espírito Santo.

 Aqui, viveu a maior parte da sua vida. E o mais importante, foi aqui que aprendeu e deu forma às grandes realizações.

Um santo brasileiro porque foi aqui que viveu a maior parte da sua vida. Apesar de ter nascido nas Ilhas Canárias, pertencentes à Espanha.

São José de Anchieta transpôs as barreiras da diferença e da indiferença. Entrou de cabeça, e também de coração, para compreender a indizível novidade que encontrara neste povo e nestas terras.

A partir do que conheceu, realizou feitos incríveis.

Como os indígenas falavam outra língua, fez uma nova gramática. Como lhes agradava a música e a dança, fez o teatro. Se eles eram, Anchieta transformou em somos.

Dizer que Anchieta veio apenas catequizar os índios é uma redução dos grandes feitos que este homem realizou.

Um missionário singular.

O jovem jesuíta José de Anchieta chegou ao Brasil com apenas 19 anos. Conviveu e protegeu os índios que viviam no Brasil. Aprendeu registrou na primeira gramática  “da língua mais falada na costa brasileira”, o Tupi. Escreveu peças teatrais e poemas que fizeram o jesuíta, espanhol por nascimento, ser considerado o primeiro taumaturgo e o primeiro autor de literatura brasileira. Dos indígenas aprendeu a língua, os costumes. Ensinou a língua, o sistema numérico e as práticas da religião. Colocou os índios em posição de destaque ao dar voz aos indígenas nas cartas que redigiu. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s